OZONITERAPIA

Quais os benefícios do tratamento com ozonioterapia?
Muitas são as possibilidades do tratamento com ozonioterapia. Amplo, eficiente e seguro, o método já é empregado no combate auxiliar de mais de 200 patologias diferentes.
Os benefícios do ozônio podem ser resumidos em 5 grandes frentes de atuação, que são:

1. Combate de bactérias, vírus e germes. Não apenas em relação às doenças que os mesmos provocam, mas também na recuperação de feridas inflamadas ou infeccionadas;

2. Eliminação de dores em geral, principalmente geradas por inflamações ou problemas articulares;

3. Recuperação de tecidos, promovendo a regeneração celular para tratar casos como queimaduras ou até inflamações crônicas, como as intestinais;

4. Intervenções estéticas, no tratamento de celulite, gordura localizada, varizes e manchas na pele;

5. Combate ao câncer, regulando a resposta inflamatória, aumentando a taxa de oxigênio nos tecidos, eliminando células cancerígenas e diminuindo os efeitos nocivos da radioterapia e quimioterapia.
Na Rússia, Alemanha, Cuba, Estados Unidos são alguns dos países onde a ozonioterapia está presente. No Brasil, o procedimento ainda avança e ajuda a trazer mais qualidade de vida a diversas pessoas. A seguir, veja algumas formas de receber o gás em seu corpo!

1 – Auto-hemoterapia
Este provavelmente é o método mais aplicado. Nesse procedimento, 50 a 100 ml de sangue do paciente são retirados com uma seringa. O sangue, então, é tratado com ozônio e oxigênio e, depois, devolvido ao paciente com uma injeção intramuscular.
Esse método pode tratar herpes, artrite, câncer, doenças cardíacas e infecção pelo HIV.
Quem mora nas áreas urbanas e nos países industrializados também possuem um risco maior de desenvolver inflamações intestinais. Locais mais frios também aumentam a propensão.

2 – Insuflações retais
Uma mistura de ozônio e oxigênio é introduzida pelo reto e absorvida pelo intestino. É utilizado em diversos problemas de saúde, como colite ulcerosa, e é considerado um dos métodos mais seguros.

3 – Injeção intramuscular
A mistura ozônio e oxigênio também aparece nesse método. A injeção é de até 10 ml e geralmente nas nádegas, como outras injeções. Esta aplicação é ideal nos tratamentos com ozônio para alergias e inflamações. Também auxilia tratamentos contra o câncer.

4 – Aplicação intra-arterial e intravenosa direta
Nesse procedimento, uma seringa é usada para injetar, lentamente, uma mistura de ozônio e oxigênio. É usado principalmente nos tratamentos para distúrbios circulatórios arteriais. Essa, no entanto, não é uma técnica tão utilizada.

5 – Água ozonizada
O gás ozônio é borbulhado na água, que é usada externamente para lavar feridas, queimaduras e infecções de pele com cicatrização lenta. Os dentistas também a utilizam como desinfetante.
Na Rússia, a água ozonizada é utilizada para irrigar as cavidades do corpo nas cirurgias. Também serve para problemas intestinais e ginecológicos, como úlceras duodenais, gastrite, diarreia e vulvovaginite.

6 – Injeção intra-articular
Novamente o gás ozônio é borbulhado na água, porém, nesse método, a mistura é injetada entre as articulações. A injeção intra-articular é usada nos tratamentos de ozônio contra reumatismo, artrite e outras doenças que prejudicam as articulações.

7 – Ensacamento de ozônio
Esse procedimento é indicado principalmente no tratamento de úlceras nas pernas, gangrena, infecções por fungos, queimaduras e feridas de cicatrização lenta.
Para isso, um plástico especial é colocado no entorno da área que será tratada. Por último, a mistura de ozônio/oxigênio é bombeada para dentro do saco e absorvida pela pele.

8 – Óleo ozonizado
O óleo ozonizado é mais convencional nos tratamentos de feridas e infecções da pele. Também é uma opção para eliminar bactérias ou parasitas intestinais patogênicos. Você também pode agitar óleo ozonizado perto das gengivas para melhorar a higiene bucal.

FAÇA UMA AVALIAÇÃO

WhatsApp chat